28 dezembro 2012

Animes 2012

Sakamichi no Apollon



Sinopse:"Verão de 1966, Kaoru Nishimi mudou-se para viver com parentes em Kyushu. Ele tem sido um aluno encrenqueiro toda a sua vida, mas começa a mudar quando conhece Sentarou Kawabuchi, um menino famoso da escola. Através dele, ele aprende o apelo do jazz e faz suas primeiras amizades verdadeiras."

Sakamichi no Apollon é um anime sobre o amor pelos amigos e pela música, ele é bem diferente dos animes que eu costumo assistir, mas isso não o faz menos amado. O anime tem uma estética e uma trilha sonora maravilhosa, e isso junto a uma história tão doce que relata o  relacionamento de três amigos, que é impossível não se ver totalmente envolvido e apaixonado. Os personagens principais também colaboram perfeitamente para esse encantamento, eles são tão reais, que juro que muitas vezes tive que me convencer de que eles eram apenas desenhos. 

Não posso deixar de falar sobre meu personagem preferido: Sentarou. Meu Deus! O que era o Sen, ele é bonito demais (sim eu acho personagens de animes sexy, e daí?!) e a voz que o dublava derretia meu coração. Fora isso ele era tão bom, tão humano e sensível que eu não consegui resistir a ele.


Como sitei anteriormente a trilha sonora desse anime é muito maravilhosa (até porque um anime que fala de jazz, teria que ter uma trilha à altura), e sua opening não foge a regra, a música é linda e as imagens também. Sakamichi é daqueles animes para se devorar com os olhos e ouvidos.




Hyouka



Sinopse: "A história gira em torno de Oriki Hotaro, um garoto do ensino médio que sempre age de forma passiva. Um dia, ele entra na Koten Bu (Clube de Literatura Clássica), recomendado pela sua irmã mais velha. Lá ele encontra Eru Chitanda, Satoshi Fukube e Mayaka Ibara. Chitanda é uma garota linda e calma, mas que se transforma em uma encarnação de curiosidade, uma vez que ela diz: "Watashi, Kininarimasu".

Hyouka também foi mais um anime com temática diferenciada que eu assisti e virei muito fã. Adoro histórias de mistério, elas sempre me encantaram e eu sempre ficava ansiosa para saber como tudo seria solucionado, com Hyouka não foi diferente, achei legal que eles não se prenderam a história principal (o mistério do tio de Chitanda) e novas histórias foram incrementadas.

Quem desenhou Hyouka merece um prêmio, é muito maravilhoso. Os momentos de imaginação do Oreki e as soluções dos mistérios eram mágicos. Os olhos dos personagens, principalmente os da Chitanda, são muito impressionantes.

Meu personagem preferido é claro que é o Oreki, como não amar uma pessoa tão preguiçosa como ele, que  no Ano Novo quer apenas ser um caramujo (chorei de tanto rir esse dia). Mas mesmo sendo preguiçoso ele é inteligente e tem uma voz tão maravilhosa (fixação com dubladores).





Opening tão linda e mágica como todo o anime.




Tonari no Kaibutsu-kun



Sinopse: "Misutani Shizuku é uma garota no maior estilo “coração gelado” que só quer saber de se dar bem nas notas e não dá a mínima importância para os outros. Porém a vida de Shizuku muda ao conhecer Yoshida Haru, um garoto conhecido pela sua personalidade extremamente recatada e cheia de segredos. A coisa fica engraçada quando Haru se confessa para Shizuku e… o que será daqui por diante desse casal?"

Tonari no Kaibutsu-kun é um shoujo maluco, nos três primeiros episódios já teve declaração de amor e beijo. Fora que todos os personagens poderiam ir pro hospício, são todos pirados: um se perde toda hora, outro virou chefe de turma por usar óculos, outro tem um galo de estimação e outro não gosta de meninos por achar que isso afasta as amigas mulheres. Mas tirando toda essa doidera ele é uma anime sobre conquistar amigos, isso sem ser triste.

Meu personagem preferido é o galo Nagoya, não consigo olhar pra ele e não rir, e a cada final de episódio que alguém conversava com ele era meia hora depois rindo igual uma retardada.



A opening dele é  leve e divertida como o anime. Se você gosta de comédias vai amar Tonari





Kamisama Hajimemashita



Sinopse:"Somos apresentados a jovem Nanami Momozono, que acaba se tornando sem teto após seu pai fugir por causa de dívidas e o cobrador lhe tirar a casa. Nisso, ela acaba conhecendo Mikage, um estranho que morre de medo de cachorros. Após ela salvar ele justamente de cachorros, ele acaba oferecendo moradia para ela, que aceita na hora. Porém, logo ela descobre que ele se refere a um templo xintoísta aparentemente abandonado. Sem escolhas, ela acaba ficando lá e sendo intitulada por Tomoe, um kitsune, como a nova deusa do templo."

Kamisama é muito fofo, é aquele anime leve e divertido. Com uma narração engraçada e personagens malucos. Em alguns momentos o Tomoe me lembrava o Inuyasha, acho que se houvesse um encontro entre personagens os dois virariam BFF (kkkkkk).



A música da opening é do tipo que gruda no seu cérebro e faz você cantar ela o tempo todo. Anime para se distrair e relaxar.


Espero que gostem dos animes, os quatros são muito bons, cada um no seu estilo. Que o próximo ano seja recheado de bons animes como 2012.

Bom anime!
Até o próximo post! (só ano que vem)


19 dezembro 2012

Top 10 Especial: Gossip Girl


O Top 5 de hoje vai ser bem diferente já que ele será Top 10, isso tudo para homenagear o final de uma das séries que eu mais amo: Gossip Girl. Sim, essa semana nossos queridos moradores do Upper East Side deram adeus e finalizaram essa série que acompanhamos por 6 temporadas, e que vai deixar muita saudade. Eu me apeguei demais a todos os personagens e vai ser difícil não ter mais Chuck Bass, Blair Waldorf, Serena Van der WOodsen, Dan Humphrey e Nate Archibald.


Meu post de despedida será um pouquinho diferente dos que vi por aí (que se foram mais sobre figurinos e melhores cenas), eu resolvi me focar em um dos aspectos que me fez amar cada vez mais a série: a sua trilha sonora. Por isso aumente o som e se prepare para relembrar cada cena que foi embalada por essas músicas.


10º The end of the affair – Michal Nyman



Episódio: 5x11 The End Of The Affair
Cena: Blair beijando Louis no reveíllon, na frente do Chuck
Gosto porque: a cena já é de cortar o coração, aí vem os produtores e colocam essa música maravilhosa só pra fazer todo mundo chorar.




9 º I can fell a hot one – Machester Orchestry



Episódio: 2x03 The Dark Night
Cena: Apagão em NY, Lorde Marcus flagra Blair e Chuck se beijando.
Gosto porque: a música é muito linda.




8 º Whatcha Say – Jason Derulo



Episódio: 3x11 The Treasures Of Serena Madre
Cena: Jantar de Thanksgivin em que Serena está tendo um caso com o primo do Nate.
Gosto porque: adoro episódios de Thanksgivin e essa música deu um toque divertido a uma cena tensa. Foi muito bom.




7 º Sings – Block Party



Episódio: 2x13 O Brother, Where Bart Thou?
Cena: Chuck vai se consolar da morte do Bart, nos braços da Blair.
Gosto porque: Uma cena tão fofa de Chair não podia ter uma música mais delicada.




6 º Video Games – Lana Del Rey



Episódio: 5x06 I Am Number Nine
Cena: Pedido de desculpas de Chuck para Blair.
Gosto porque: essa é uma das três cenas que eu mais amo na série e foi graças a ela que me apaixonei por Lana Del Rey.




5 º Stripper – Soho Dolls



Episódio: 1x07 Victor/Victrola
Cena: Stripper da Blair na Victrola
Gosto porque: pra mim essa é a música de comemoração da libertação da Blair.




4 º Paradise Circus – Massive Atack



Episódio: 3x21 Ex-Husbands And Wives
Cena: Chuck dá um ultimato a Blair.
Gosto porque: Acho a música sexy (sou doida) e adoro essa cena.





3 º I’m Here – Sia



Episódio: 4x02 Double Identity
Cena:  Blair fala com Chuck na estação de trem de Paris e diz que ele não pode deixar tudo que tem para trás.
Gosto porque: essa cena é tão perfeita que só a Sia e sua voz maravilhosa poderiam ser trilha para ela.





2 º With me – Sum 41



Episódio: 1x07 Victor/Victrola
Cena: Primeira vez de Chuck e Blair.
Gosto porque: essa cena é épica e não tem como escutar essa música e lembrar de Chuck e Blair.





1 º Young Folks - Peter Bjorn and John



Episódio: 1x01 Pilot
Cena: Serena voltando para NY.
Gosto porque: tudo começou com essa música e não tem como não associá-la com Gossip Girl.



Deu pra matar saudades da série toda.

You know you love me, xoxo gossip girl!


Até o próximo post!





05 dezembro 2012

The Selection: A Seleção





Sinopse: "Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar."

A Seleção tornou-se minha distopia preferida, ela é totalmente diferente de Jogos Vorazes. Ao invés de um governo ditatorial e cruel, há Maxon o príncipe moderno mais fofo que existe (tenho uma queda por príncipes devido ao excesso de contos de fadas lidos na infância).

O livro é narrado por America Singer, a mocinha corajosa, romântica, sonhadora, determinada e amiga, e devido a todas essas qualidades a narração dela não se torna um problema. A estória é algo que me cativa porque uma seleção para escolher quem será a princesa me lembra tanto "Cinderella", mesmo tudo aquilo sendo meio ridículo (pessoas se casando através de reallity shows), não tem como não ficar encantado com tudo.

Como a maioria dos romances YA, a Seleção também tem um triângulo amoroso e as duas outras pontas não deixam de ser tão encantadoras quanto America. Maxon é um príncipe tão doce, sensível e compreensível que não tem como torcer para que tudo der certo pra ele. E Aspen também é tão maravilhoso, que em alguns momentos desejei que Meri não tivesse ido para a Seleção. Fiquei com o meu coração muito dividido, mas com a chegada do final da estória posso dizer que Maxon me encantou de vez e torço para que ele consiga conquistar America também.

A questão dos rebeldes achei que ficou meio perdida (um dos motivos pra que eu não achasse o livro ótimo) espero que Kiera Cass dê mais atenção a esse núcleo da série, para que possamos ter algo mais do que troca de roupas, encontros secretos e corações divididos (sim, eu gosto de uma boa cena de ação). Tirando isso o livro me agradou muitíssimo, terminei de lê-lo em dois dias, mas fiquei com aquela sensação de quero mais e quase o li novamente. Espero ansiosamente pela continuação (que infelizmente só sai em Abril).

Ah, não podia me esquecer de dizer o quanto essa capa do livro é linda.

Tenha uma boa leitura!
Até o próximo post!
Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo