21 março 2013

Top 5: Lançamentos Literários 2013

Eu sou viciadíssima em fazer listas, passo grande parte do tempo classificando as coisas em Top 5 ou Top 3. Eu sei que isso é estranho, mas como eu não consigo ter um favorito eu acabo trapaceando através das listas. Então aproveitando dessa mania, eu resolvi fazer um Top 5 dos lançamentos literários de 2013, que eu aguardo ansiosamente.


5º) Inferno - Dan Brown


Sinopse: "No coração da Itália, o professor de simbologia de Harvard, Robert Langdon, é arrastado para um mundo angustiante centrado na história de uma das mais duradouras e misteriosas obras literárias… Inferno, de Dante. Nesse pano de fundo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que puxa para uma paisagem de arte clássica, passagens secretas e ciência futurista. Desenhando o sombrio poema épico de Dante, Langdon começa a correr para encontrar respostas e decidir em quem confiar… antes que o mundo fique irrevogavelmente alterado." 

Previsão de Lançamento: Junho

Sou muito fã de Dan Bronw, li todos os seu livros e gostei de todos, acho suas histórias inteligentes e bem fundamentadas. Acho incrível os mistérios que ele cria e a maneira como a História é enserida em suas obras.
Já tem três anos que o autor não lançava nada, então você pode imaginar o quanto eu fiquei feliz com esse lançamento. Além disso ele retorna com o seu personagem mais famoso: Robert Lagdon. AIMEUDEUS! Como eu amo o Lagdon, acho ele sensacional e já estava com saudades de suas aventuras.

Nível de ansiedade: Pesquisando tudo sobre Dante, só para poder acompanhar o raciocínio de Lagdon.

4º) Cidade das Almas Perdidas - Cassandra Clare


Sinopse: "O demônio Lilith foi destruído e Jace se livrou de seu cativeiro. Mas quando os Caçadores de Sombras chegam para resgatá-lo, tudo o que eles acham é sangue e cacos de vidro. Não só o garoto que Clary ama está desaparecido,como também Sebastian, o filho de Valentim: um filho determinado a ter sucesso onde seu pai falhou, e fazer os Caçadores de Sombras se ajoelharem. Nenhuma mágica que a Clave faça consegue localizar nenhum dos garotos, mas Jace não pode ficar longe — não de Clary. Quando eles se reencontram, Clary descobre as horríveis mágicas que a morte de Lilith causou — Jace não é mais o menino que ela amava. Ele e Sebastian agora compartilham um laço, e Jace se tornou aquilo que ele mais temia: um verdadeiro servo do mal de Valentim. A Clave está determinada a destruir Sebastian, mas não há como machucar um garoto sem destruir o outro. Será que os Caçadores de Sombras hesitarão em matar um deles? Apenas um pequeno grupo de amigos e a família de Clary e Jace acreditam que ele ainda possa ser salvo — e o destino dos Caçadores de Sombras pode depender dessa salvação. Eles devem desafiar a Clave e agir por eles mesmos. Alec, Magnus, Simon e Isabelle têm que trabalhar juntos para salvar Jace: negociando com a sinistra Rainha das Fadas, fazendo acordos com demônios, e no fim se voltam para as Irmãs de Ferro — as que fazem as armas para os Caçadores de Sombras — que os contam que nenhuma arma na Terra é capaz de destruir o laço de Sebastian e Jace. Sua única change de libertar Jace é desafiar o Inferno e o Paraíso — um risco que poderia acabar tirando a vida de um, ou até mesmo de todos. E eles tem que fazer isso sem Clary. Clary entrara nas profundezas das trevas, para jogar um perigoso jogo completamente sozinha. O preço de perder o jogo não custará apenas sua vida, mas a alma de Jace. Ela está disposta a fazer qualquer coisa por ele, mas ela ainda pode confiar em Jace? Ou ele está perdido de verdade? E se o preço for caro demais, até mesmo para o amor?"

Previsão de Lançamento: Maio

A minha relação com a série Instrumentos Mortais é estranha, quando não estou lendo o livro eu não fico pensando no que o sucede, mas é só pegar em um maldito livro que eu fico louca querendo ler o próximo. Mas gosto bastante da série, e criei um certo carinho por Cassandra Clare e seu jeitinho fã de HP de escrever.
A verdade é que o motivo principal para querer ler esse livro é saber o que que a autora vai fazer agora, como sempre ela terminou a estória de uma forma imprevisível e o desfecho só saberemos no próximo.

Nível de ansiedade: Cheia de teorias da conspiração, imaginando o que vai acontecer com Jace.

3º) A Elite - Kiera Cass

  
Sinopse:"Trinta e cinco garotas foram ao palácio para competir na Seleção. Todas menos seis voltaram para casa. E somente uma casará com o Principe Maxon e será coroada princesa de Illea. America ainda não sabe a quem seu coração pertence. Quando está com Maxon, ela é jogada a um novo romance de tirar o fôlego, e não consegue sonhar com ninguém mais. Mas sempre que vê Aspen guardando o palácio, ela é subterrada com as memórias da vida que eles planejavam compartilhar. Com o grupo reduzido à Elite, as outras garotas estão ainda mais determinadas a ganhar Maxon — e o tempo para America se decidir está esgotando… Justo quando America está certa de sua escolha, uma perda devastadora a faz questionar tudo novamente. E enquanto ela luta por seu futuro, os violentos rebeldes cada vez mais fortes estão determinados a fazer cair a monarquia e seus planos podem destruir sua chance de qualquer final feliz."
Previsão de Lançamento: Abril

A seleção se tornou a minha distopia preferida, principalmente por ter esse ar de conto de fadas moderno, gostei tanto que já até rê-li o primeiro livro, e também já li diversas vezes as falas do princípe Maxon. Além de ter gostado muito, tem a questão de que o livro não deixou pistas de como será o final da série, o que aumenta mais a vontade de ler "A Elite".

Nível de ansiedade: Querendo ler "The Prince" (conto escrito pela visão de Maxon) só para acalmar meu coração desejoso de príncipe Maxon.

2º) O Destino do Tigre - Collen Houck


Sinopse:"Com três profecias da deusa Durga solucionadas, agora resta apenas uma no caminho de Kelsey, Ren e Kishan para que a maldição seja quebrada. Mas o maior desafio do trio os aguarda: A busca pelo ultimo presente de Durga – A corda de fogo – nas Ilhas Andaman situadas na Baía de Bengala. Uma busca que ameaçará suas vidas. É uma corrida contra o tempo e o malvado feiticeiro Lokesh – neste ansiosamente aguardado quarto livro da série A Maldição do Tigre – colocará o bem contra o mal, testará laços de amor e lealdade, e , finalmente revelará o verdadeiro destino do Tigre, de uma vez por todas."

Previsão de Lançamento: Abril

Todo mundo que me conhece ou acompanha o blog sabe que eu sou alucinada pela série da Collen Houck, todos os livros me consomem de uma maneira que chego a ficar um pouco desnorteada depois de lê-los. "O destino do tigre" é a quarta e penúltima parte da série, então ao mesmo tempo que quero que ele chegue logo, já sofro com o fim que se aproxima (que drama! kkk).

Nível de ansiedade: Já li mais da metade do livro pela internet só para saber o que ia acontecer com Ren e Kelsey.


1º) O Teorema de Katherine - John Green


 Sinopse:"Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera."


Previsão de Lançamento: Março

Virei fã de John Green depois de "Aculpa é das estrelas", então quero ler todos os seus livros. Já tive uma decepção com "Quem é você Alasca?", então estou aflita para saber se "Teorema de Katherine" vai me agradar mais.

Nível de ansiedade: Já comprei e quero abandonar todos os livros que estou lendo, para começar rápido a leitura

Então esses são os livros que, com toda certeza, eu vou comprar esse ano (na verdade eu fiz uma promessa de comprar só esses livros). Espero que tenham gostado desse Top 5 e me falem qual são suas expectativas literárias para 2013.

Até o próximo post!

20 março 2013

Resenha: Quem é você Alasca?

Eu tenho a péssima mania de acreditar que quando um autor escreve um livro MARAVILHOSO todos os seus outros livros também serão assim. E foi com esse pensamento que resolvi ler "Quem é você Alasca?" do John Green, isso porque ele escreveu um dos livros mais incríveis que eu já li: "A culpa é das estrelas". Decidi que queria ler tudo que ele escrevesse, porque tinha certeza de que seria perfeito, mas eu não poderia estar mais enganada.



Sinopse: "Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras — e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez." 

Não procurei saber do que se tratava o livro "Quem é você Alasca?", eu só meti na cabeça de que precisava lê-lo. Então depois de o tê-lo em mãos é que fui ler a sinopse do livro, quando terminei de lê-la imaginei que a estória fosse parecida com "As vantagens de ser invisível" e me animei mais ainda em começar a leitura. 

Como era de se esperar de John Green temos um livro fácil de se ler, com uma linguagem informal, com gírias e palavrões. Mas muito bem escrito, é inegável que o autor é muito inteligente e gosta de demonstrar isso através de seus personagens, que tal qual a seu criador são inteligentissímos, beirando ao nerdismo. Porém alguma coisa faltou a esses personagens, eles não são tão encantadores quanto Hazel Grace e Augustus Waters, são pedantes e um pouco esnobes, sempre se achando superiores aos coadjuvantes, algo que me irritou bastante. A estória "tenta" ser triste, mas não me comoveu, acredito que isso aconteceu devido a minha falta de simpatia com os personagens.

Alasca, a megera. 



A minha grande implicância com essa obra de John Green é devido a antipatia que tenho pela personagem principal: Alasca Young. Que garota insuportável! Ela quer todos a amando e a indolatrando. Ajuda os amigos, mas essa bondade não me convence, acho que ela só quer provar que eles precisam dela. Além disso tem a questão de ela ser bipolar, ao mesmo tempo que está bem, ela está chorando e pisando nos outros, é muito maluca! E mesmo tendo seus problemas pessoais, acho que suas atitudes não são justificaveis, e ela nem mesmo tem um tumor no cérebro para mudar sua personalidade, ela é uma megera, sem fazer esforço.

Todos esses motivos que citei acima me fizeram achar o livro do John Green bom, mas só porque ele escreve bem, já que estória em si não me tocou. Posso dizer que fiquei um pouco decepcionada, porque acreditava que finalmente tinha encontrado o autor que me faria amar tudo que escreve, por isso em alguns momentos eu me esforçava para gostar do livro, só pelo simples fato de ser escrito pelo Sr. Green, mas não foi dessa vez. Espero ansiosamente o próximo livro do autor "Teorema de Katherine" que pode fazer com que essa impressão ruim seja apagada.

Tenha uma boa leitura!
Até o próximo post!



12 março 2013

Resenha: Selvagens

"Selvagens" não é o tipo de livro que eu compraria sozinha, não é muito o estilo que eu costumo ler (sou fã de fantasia e romances), por isso quando ganhei ele fiquei com o pé atrás, mas depois de ler a sinopse e ver o trailer do filme (vou falar dele, espere mais um pouco) eu decidi dar uma chance pro livro de Don Winslow. E posso dizer que não me arrependi.


Sinopse:"Ambientalista e filantropo nas horas vagas, Ben comanda um negócio de venda de maconha em Laguna Beach. Ao lado de seu parceiro, o ex-mercenário Chon, ele fatura lucros consideráveis e mantém uma clientela fiel. No passado, quando seu território foi invadido, Chon tratou de eliminar a ameaça. Agora, porém, eles parecem estar diante de uma força da qual não podem dar conta: o Cartel de Baja, do México quer tomar a região e avisa que não irá aceitar uma negativa como resposta. Quando os dois amigos se recusam a recuar, o cartel reforça a advertência sequestrando Ophelia, companheira e confidente dos rapazes. O sequestro deflagra uma gama alucinante de negociações habilidosas e reviravoltas inacreditáveis, que deixarão os leitores ansiosos para descobrir o custo da liberdade e o preço de um grande barato." 

A escrita do Don Winslow é bem diferente é como se o narrador estivesse conversando com o leitor, ele  não narra os fatos em ordem cronológica, mas nada que prejudique a história. Pelo contrário, achei que esse estilo de contar a estória deu leveza ao livro, já que o mesmo tem uma temática "pesada" (isso mesmo, se você tem problemas com sexo e drogas é melhor escolher outro livro). O vocabulário utilizado por Dow Winslow também não é muito certinho ele utiliza de gírias e muitos palavrões, detalhe que gostei, acho que isso dá um toque realista aos personagens. E o livro já começa com uma frase que, pra mim, inicia perfeitamente a estória de Chon, Ben e O.: "Vai se foder"


Gosto muito dos personagens de "Selvagens" na maneira como o autor conta seus precedentes para apresentá-los, eles são um pouco caricatos, mas a junção de todos eles é uma explosão de autenticidade. Em quesito personagens eu posso dizer que o triângulo principal, Chon, Ben e O., são demais, gosto muito do jeito filantropo do Ben e a maneira como ele ama as pessoas, gosto do explosivo Chon e seus ataques violentos e sou muito fã da O. ela é claramente apaixonada pelos dois, é divertida e inteligente, gostei muito das partes em que seus pensamentos eram revelados pelo autor. Como já disse anteriormente, eles são uma bela junção.

"Selvagens" é um livro com uma temática pesada, mas não é pesado, ele é fácil de ler e muito divertido também, consegui ler ele em 3 dias. Tem um final um pouco trágico, mas um ótimo final. Não li mais nada do Dow Winslow, mas se seus livros tendem a ser escritos dessa maneira, pode ter certeza que irei lê-los. Indico o livro, mas alerto aos "santinhos" de que tem ler sem puritanismo.

O livro recebeu uma adaptação cinematográfica, feita por Oliver Stone, em seu elenco temos grandes atores como: John Travolta, Salma Hayek e Benício Del Toro. A trilha sonora é ótima, tem toda uma vibe praiana que casa com a estória. Mas.... Que adaptação horrorosa! Eles mudaram muitas coisas e resolveram adaptar os personagens aos atores escolhidos, John Travolta dá destaque ao seu personagem, coisa que não ocorre no livro e O. interpretada por Blake Lively se torna uma chatinha (parece com a Serena de GG, mas com dois namorados). Quando vi o trailer me empolguei bastante, mas ao final do filme queria mandar um e-mail para o Oliver Stone dizendo: "VAI SE FODER!". Tinha tudo pra dar certo, mas inventaram demais.



Tenha uma boa leitura!
Até o próximo post!



02 março 2013

Resenha: A culpa é das estrelas

Sabe aquele livro que depois que você lê e que faz todos os outros perdem a graça? Pois é, "A culpa é das Estrelas" de John Green é exatamente assim.

"A culpa é das estrelas" é um livro muito amado, eu sempre via resenhas o elogiando, mas nunca o coloquei como prioridade de leitura. Na tarde de ontem resolvi lê-lo só para passar o tempo e "MEUDEUSDOCÉU!", foi o melhor livro que eu já li na minha vida, eu devorei 257 páginas em 6 horas e fiquei chorando feito uma louca na rua. Quando terminei queria escrever para John Green e agradecer por ter escrito um livro tão maravilhoso que mudou a minha vida.



Sinopse: "A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas."

Livros que retratam o câncer geralmente são dramáticos e sempre abordam a tristeza da doença, mas o livro de John Green não é nada disso. A história de Hazel e Augustus é linda, triste em alguns momentos, mas também muito divertida. Os dois sofrem por suas doenças, mas conseguem fazer piadas com cada dificuldade que surge e sempre tem respostas engraçadas para as pessoas que se apiedam deles. 

A estória retrata um romance bonito, mas muito real, os dois são um casal como qualquer outro, que paquera, beija e faz sexo. A única barreira é uma pitada de câncer que cada um tem, mas essa barreira também os uniu. Fazendo com que os dois tenham a melhor experiência de suas vidas: Amar!

O livro é divertido, mas chega um momento que o autor parte seu coração sem dó, eu chorei de soluçar, pensando o quanto ele era injusto e pedia para que ele não fosse tão realista e tudo melhorasse. Mas mesmo com todo esse sofrimento, gostei muito do rumo da estória, achei que isso engrandeceu os personagens. Eu sofri, mas fiquei feliz com tudo aquilo.

Agustus Waters, me apaixonei por você!


Não bastava criar um personagem inteligente e divertido, o autor tinha que fazer Augustus Waters ser lindo. Sim, Gus é tudo isso: ele tem um sorriso torto, é magro com músculos, gosta de V de vingança, adora Video Games, é cavalheiro, sensível, inteligente até falar chega e muuuuuuiiiiiitooo romântico.
Eu gostei do Gus desde o princípio, mas com o decorrer do livro eu queria ele pra mim. Achava lindo as suas tentativas frustradas de fazer tudo ensaiado e mais lindo ainda quando sem querer ele falava as coisas mais bonitas pra Hazel. Ele é aquele tipo de garoto, que toda menina sonha, ele além de namorado é amigo e companheiro... muito maravilhoso para descrever.

"Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você." (Augustus Waters)

"A culpa é das estrelas" é tão realista que em alguns momentos eu achei que era real. Seus personagens não se curam milagrosamente, eles convivem com seu câncer e sabem aproveitar a vida. Me fez pensar que nós que temos tudo, muitas vezes deixamos de vivenciar algumas coisas pelo simples fato de ter medo, como somos ridículos! John Green abriu meus olhos, me fez crer que temos que aceitar todas as batalhas que nos impõem, sem ter medo de nada. Só posso dizer que esse livro mudou minha vida, me fez com toda certeza uma pessoa melhor, além de ter me dado uma leitura maravilhosa. Indico a todos, mil vezes, que leiam esse livro, vocês não vão se arrepender.

Tenha uma boa leitura!
Até o próximo post!


Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo