29 junho 2015

Resenha: Trilogia Grisha - Sol e Tormenta

Sou uma pessoa ansiosa e que gosta de devorar livros, pra mim uma leitura tem que durar no máximo uma semana (isso estourando), quando ela passa disso eu começo a me incomodar com o livro e quando eu bato o número de 5 semanas, o ódio começa a dominar o meu ser e eu já quero xingar muito no twitter. Essa situação aconteceu com "Sol e Tormenta", segundo livro da Trilogia Grisha.


Sinopse: "Perseguida ao longo do Mar Real e aterrorizada pela memória dos que se foram, Alina Starkov tenta levar uma vida normal com Maly em uma terra desconhecida, enquanto mantém em segredo sua identidade como Conjuradora do Sol. Mas ela não pode ocultar seu passado e nem evitar seu destino por muito mais tempo. Ressurgido de dentro da Dobra das Sombras, o Darkling retorna com um aterrorizante e novo poder e um plano que irá testar todos os limites da natureza.
Contando com a ajuda e com os ardis de um admirável e excêntrico corsário, Alina retorna ao país que abandonou, determinada a combater as forças que se reúnem contra Ravka. Mas enquanto seus poderes aumentam, ela se deixa envolver pelas artimanhas do Darkling e sua magia proibida, e se distancia cada vez mais de Maly. Ela será então obrigada a fazer a escolha mais difícil de sua vida: ter sua pátria, seu poder e o amor que ela sempre pensou ser seu porto-seguro ou arriscar perder tudo na tormenta que se aproxima."

O primeiro livro da trilogia, "Sombra e Ossos", me pegou de jeito, devorei todas as páginas do livro e quando acabei fiquei desesperada para ler a continuação. Quando o meu "Sol e Tormenta" chegou comecei a ler imediatamente e os primeiros capítulos fluem muito bem, tudo vai acontecendo muito rápido e o livro é bem dinâmico, mas quando chega ao meio do livro tudo empaca e nada acontece, aí é só ladeira abaixo.

Se na primeira parte do livro temos acontecimentos importantes (que não posso falar para não se tornar um spoiler), o meio nós ficamos apenas na espera, busca e preparação para o clímax da estória. Para tornar essa espera sem fim, temos ainda que lidarmos com Alina e Maly, que são um dos casais mais chatos da vida. Acho que os dois são chatos por causa do patético Maly, que sempre tratou Alina com indiferença, principalmente quando ele era "melhor" que ela, foi só a garota mostrar que tinha algo mais para que ele descobrisse seu amor e tentasse apagar a luz da garota. Alina, pra mim só fica ruim perto do rastreador, porque quando ela estava com o Darkling ela era uma girl power interessante.

Um dos pontos que me incomodaram também foi o sumiço do Darkling, que na minha opinião era a personagem com mais potencial, cheio de camadas e complexo. Mas Leigh Bardugo preferiu não arriscar e apenas torná-lo em um simples vilão malvadão.

Novas personagens foram inseridas na estória, uma delas um certo corsário misterioso, que para mim foi uma forma de substituir o Darkling no triangulo amoroso da estória. Ainda não tenho uma opinião formada sobre ele.

Nas últimas 65 páginas do livro a estória ganha um pouco mais de ação, mas não sei se isso pode salvar a leitura lenta. Claro, que como no livro anterior, o final é daqueles que te dar vontade de ler o próximo para ver no que vai dá, mas devido a leitura muito arrastada não sei quando pegarei "Ruína e Ascensão" para ler, por enquanto vamos deixá-lo enterrado.

Até o próximo post!

17 junho 2015

Playlist de Maio

Demorou mais chegou o momento da playlist do mês de maio. A demora foi devido a preguiça, porque a blogueira que vos fala surtou e escutou música até falar chega, por isso rolou uma má vontade de postar todas aqui. Mas agora saiu a trilha sonora do mês de Maio.


Comecei o mês totalmente indie folk, tive uma overdose do estilo que foi dividida em três cantores: George Ezra, James Bay, Hozier. Já falei do George aqui no blog e mais pra frente pretendo falar dos outros dois. As músicas queridinhas foram com toda certeza "Hold Back The River" e "Cherry Wine".

George Ezra - Cassy O'

George Ezra - Blame It On Me

George Ezra - Budapest

James Bay -Hold Back The River

Hozier - Work Song

Hozier - Cherry Wine

Para variar bastante, só que não, tem musiquinha da Sia, dessa vez sem clipe com a Maddie. Esse mês eu fiquei de romance com "Fire Meet Gasoline". E pra continua variando tivemos o bom e velho R'n'B, com Janelle Monáe com "Yoga'.

 Fire Meet Gasoline - Sia

Janelle Monáe, Jidenna - Yoga

Na sessão nostalgia do mês, voltei a escutar The Rasmus e System of Down, a primeira porque usei "In The Shadows" de trilha sonora para "Sombra e Ossos" e System foi um novo romance com "Hypnotized".

In The Shadows - The Rasmus

Hypnotized - System of Down

Neste mês que acabou eu também escutei duas músicas nacionais, que me encantaram tanto que eu escutei diversas vezes no repeat. Uma é trilha sonora da incrível microsérie da Globo, "Amorteamo" e a outra é da banda "5 à Seco".

Ouriço - Juliano Holanda

Pra Você Dar o Nome - 5 à Seco

Esse mês voltei a escutar duas coisas que tinha um tempão que não escutava, Paramore e K-POP. O K-POP foi por causa do anime "Ao no Exorcist".

Last Hope - Paramore

Take Off - 2 PM

Em maio também saiu o incrível novo clipe da Taylor destruidora Swift, "Bad Blood'. A música tem a participação do Kendrick Lamar e é incrível.

Bad Blood - Taylor Swift feat Kendrick Lamar

Por último, mas não menos amada, a música que deixou o meu mês mais feliz, porque era só escutar ela para o dia ficar mais bonito e o humor ficar lá no alto. Foi a música "Blood" da The Midle East.

Blood - The Midle East

Até o próximo post!

15 junho 2015

Resenha: Mentirosos

A resenha desta segunda não é apenas sobre um livro, é sobre expectativas e sobre spoilers. Porque para falar de "Mentirosos", eu preciso tocar nesses dois pontos.



Sinopse: "Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos.

Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu."

No ano passado 90% dos booktubers e blogueiros literários derramaram elogios para o livro "Mentirosos" e todos eles repetiam que não podiam dar muitos detalhes sobre a estória, que isso iria atrapalhar a leitura. Esses comentários só incitaram ainda mais a minha curiosidade sobre o livro de E. Lockhart, mas aquela preguiça de pegar um livro que você sabe muito pouco sobre.Quando peguei o livro para ler, devorei suas poucas páginas e desejei desesperadamente chegar a conclusão.

O livro utiliza de metáforas para descrever sentimentos e sensações de Candence, que é a narradora da estória. Eu gosto muito deste recurso, já li dois livros que utilizaram do mesmo "Estilhaça-me" e "Garotas de Vidro", então não me incomodo com o jeito poético do narrador. Gosto esse estilo narrativo te faz entender melhor a personagem.  E as personagens do livro para mim são o ponto forte da estória eles são bem construídos e cheio de camadas, principalmente, os membros da família Sinclair, afinal, eles vivem para esconder quem realmente são e o que sentem.

Além da narração metafórica o livro também tem alguns cortes na estória para inserções de contos de fadas criados por Candence, nessas pequenas fábulas temos um nova visão dos acontecimentos na vida de todas as personagens e também pistas para o desfecho da estória. Então fiquem atentos a todos os detalhes das narrativas de Candence, pode ser que elas te façam descobrir o mistério da família Sinclair.

Outro ponto muito positivo do livro são os diálogos, eles são inteligentes e encantadores, adoro esse tipo de interação e sinto falta disso nos livros contemporâneos. Acredito que os bons diálogos são favorecidos graça as boas personagens. Isso é notável nos momentos entre os mentirosos Cadence, Johnny, Mirren e Gat... ah Gat... o garoto mestiço que tem ideias modernas e pensamentos profundos para um jovem de 15 anos, me peguei desejando durante toda leitura, mais momentos estre ele e Candence.

"Mentirosos" não é apenas um livro com bons diálogos e boas personagens, o livro é cheio de críticas sociais. Gosto da maneira como a autora fala de disputa de heranças, preconceitos velados, fachadas, mentiras e amizade.

Adorei a leitura e irei indicar para várias pessoas, mas preciso dizer que fiquei um pouco decepcionada, porque esperava um final surpreendente que não pudesse ser algo que eu descobrisse antes das últimas páginas. Porém foi exatamente o contrário do que aconteceu, faltando menos da metade do livro eu já comecei a imaginar o que envolvia o acidente de Cadence e com um sonho eu já matei a charada. Acho que toda essa grande expectativa e o problema de se ter mais informações me fez ficar um pouco decepcionada e prejudicou na minha paixão pelo livro. Então você precisa de três informações: o livro é muito bem escrito, o final é sim surpreendente, mas dá para dar mais informações sobre a estória sem ser especificamente um spoiler.

Até o próximo post!

12 junho 2015

TOP 5: Filmes de Amorzinho

Hoje é o Dia dos Namorados e como vocês sabem que eu sou uma pessoa temática, teremos um post especial para esse dia. Resolvi indicar 5 filmes de amorzinho, para você assistir com o seu amor, com as amigas ou apenas com o balde de pipoca. Tentei sair do óbvio e indicar filmes diferentes do que eu já indiquei aqui, ou seja, nada de "Orgulho e Preconceito", "A Culpa é das Estrelas" ou "Moulin Rouge". E sim eu sei que o nome é romance, mas eu gosto de chamar carinhosamente de filme de amorzinho. E alista vai ter GIF's porque sou dessas.


5) Homem do Futuro


Sinopse: "João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá acertar as coisas?"

"O Homem do Futuro" é um dos meus filmes brasileiros preferidos por quatro motivos: Viagem no Tempo, Wagner Moura, Alinne Moraes, Tempo Perdido. Essa combinação já conquista o meu coração, mas o filme é muito divertido, daqueles que quando passa na televisão eu paro de fazer tudo pra assistir.


4) Sou Louco Por Você


Sinopse: "O filme começa com o retorno de Hugo (Mario Casas) a Espanha, depois de passar dois anos em Londres. Enquanto tenta reconstruir sua vida, ele conhece Gin (Clara Lago), uma garota espontânea e vibrante, que lhe dará um novo rumo, fazendo ele acreditar ser possível reviver a magia do amor. Mas no coração de Hugo, sua antiga namorada estará sempre presente."

"Sou Louco Por Você" é baseado em um livro que eu gosto muito e é a continuação de um outro filme, "Paixão Sem Limites" (que eu já resenhei aqui no blog), porém eu resolvi indicar o segundo porque eu gosto mais. O filme é cheio de reviravoltas, tem o cara gato sem camisa, uma trilha sonora linda e a mocinha mais faca na bota de todas (que é um dos motivos de eu gostar mais do segundo filme). 


3) Memórias de Uma Gueixa


Sinopse: "Chiyo (Suzuka Ohgo) foi vendida a uma casa de gueixas quando ainda era menina, em 1929, onde é maltratada pelos donos e por Hatsumomo (Gong Li), uma gueixa que tem inveja de sua beleza. Acolhida por Mameha (Michelle Yeoh), a principal rival de Hatsumomo, Chiyo ao crescer se torna a gueixa Sayuri (Zhang Ziyi). Reconhecida, ela passa a desfrutar de uma sociedade repleta de riquezas e privilégios até que a 2ª Guerra Mundial modifica radicalmente sua realidade no Japão."

Há alguns anos atrás eu recitava "Memórias de Uma Gueixa" e dizia que ele era um dos meus queridinhos da vida (detalhe, eu só tinha uns 14 anos). Esse filme é daqueles que te fazem chorar do começo ao fim, mas é tão lindo que vale cada lágrima derramada. Além de ser romântico o filme é impecável, fotografia incrível, elenco de tirar o folego (Hatsumomo DIVA), trilha sonora perfeita e enredo  encantador, vale as mais de duas horas de duração.


2) Amizade Colorida


Sinopse: "Jamie (Mila Kunis) é uma jovem recrutadora de Nova York que convence um cliente em potencial (Justin Timberlake) a deixar seu emprego em Los Angeles para trás e aceitar um emprego na Big Apple. Ele aceita a proposta e logo os dois se tornam bons amigos. Um dia, após assistir um filme na casa dela, surge o papo do quanto a carência sexual incomoda ambos. Eles fazem um pacto de que terão apenas sexo, sem qualquer envolvimento emocional. Só que, aos poucos, a intimidade faz com que eles se tornem cada vez mais próximos e interessados um no outro."

"Amizade Colorida" é a minha comédia romântica preferida, daquelas que você faz um balde de pipoca e fica assistindo rindo feito uma boba. Fora, que na minha opinião, Justin Timberlake e Mila Kunis são o casal mais maravilhoso de todos, casem e tenham filhos, obrigada, de nada.


1) Uma Linda Mulher



Sinopse: "Magnata perdido (Richard Gere) pede ajuda uma prostituta (Julia Roberts) que "trabalha" no Hollywood Boulevard e acaba contratando-a por uma semana. Neste período ela se transforma em uma elegante jovem para poder acompanhá-lo em seus compromissos sociais, mas os dois começam a se envolver e a relação patrão/empregado se modifica para um relacionamento entre homem e mulher"

E todo mundo tem um romance clássico que não cansa de assistir, o meu é "Uma Linda Mulher". Eu sei que a história é muito manjada, mas eu não consigo evitar amar esse filme, sério gente Julia Roberts andando de botas até o joelho ao som de "Pretty Woman" é muito amor. Também tem o fato que eu sofro junto na cena que toca "Must Been Love".


Morra com essa overdose de amorzinho, porque eu também sou fofa e gosto de um bom romance.

Feliz Dia dos Namorados!
Até o Próximo Post!

08 junho 2015

Resenha: Harry Potter e Câmara Secreta

E quando a continuação de um livro consegue ser tão incrível ou até mesmo melhor do que o outro, é algo que deve ser respeitado e é algo que muitos autores devem imitar. Assim é o genial "Harry Potter e a Câmara Secreta" de J.K. Rowling.



Sinopse: "Harry Potter sonha em voltar para Hogwarts durante as férias, mas recebe a vista do elfo doméstico Dobby, que tenta impedi-lo de partir. A viagem acidentada até Hogwarts é só um prenúncio do segundo ano de estudos de Harry. Na escola, estudantes são petrificados e Harry se torna um dos suspeitos. Quem estaria por trás dessa ação aterrorizante?"

Se você já se vê apaixonado por toda magia de Harry Potter, após ler "A Pedra Filosofal" vai se apaixonar mais ainda por aquele mundo mágico quando ler "A Câmara Secreta". No segundo volume da série novas criaturas fantásticas nos são apresentadas e junto com Harry vamos descobrindo mais coisas sobre o mundo bruxo.

No segundo livro todo aquele clima extrovertido aos poucos vai ficando menor para dar lugar a uma atmosfera sombria. Depois que Harry conseguiu sobreviver a mais um ataque de Lorde Voldemort ele tem que voltar para a casa dos seus tios trouxas e fingir que não conhece o mundo bruxo. Sério, que tem hora que acho que o menino prefere enfrentar Voldemort e criaturas assustadoras do que passar o verão na casa dos Dursley, e com razão porque é um inferno a vida que ele leva no lugar. Os capítulos das férias de verão sempre me deixam um pouco depressiva, acho as coisas que Petúnia, Walter e Duda fazem com Harry muito cruéis.

Enquanto Harry tenta sobreviver aos dias de inferno na casa dos tios um pedaço do mundo dos bruxos lhe faz uma visita. Adoro o primeiro contato de Harry com Dobby e desde a primeira vez me encantei pelo pequeno elfo doméstico. A cena em que ele tenta convencer o menino a não voltar para Hogwarts  é uma das mais hilárias de todas.

Harry tenta a todo custo conseguir chegar a escola de magia, mas sempre tem algo que tenta impedi-lo e quando consegue chegar não é muito diferente no local. Coisas estranhas acontecem na escola e ele se vê em meio a um mistério. Nascidos trouxas começam a ser atacados na escola e parece que um mostro adormecido nas profundezas de Hogwarts foi despertado para expurgar a raça das salas de aula.

Em meio a toda essa tenção temos o alívio cômico do novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Gilderoy Lockhart , que é uma celebridade dos bruxos. Temos também a chorosa fantasma do banheiro feminino, Murta Que Geme. Com essas duas personagens temos um pouco de diversão, nos libertando da tensão dos ataques na escola.

Quando estiver lendo qualquer livro de J.K. Rowling tem que prestar atenção a todos os detalhes, a autora nunca dá uma informação que não será relevante. Os livros de HP geralmente são cheios de mistérios, então algumas pistas do que está acontecendo pode estar no livro, ou até mesmo no livro anterior.

Falando em escrita, preciso comentar que a autora faz um ótimo trabalho no desenvolvimento de suas personagens. Ela consegue mostrar a evolução de cada um o que é maravilhoso. Gosto também da sua capacidade de criar personagens muito bem construídos e cheios de camadas. Apenas fiquei um pouco decepcionada com o desaparecimento de Snape neste segundo livro, já que no primeiro o professor é muito mais presente na estória.

O fechamento do segundo livro é incrível, desde a batalha que Harry tem que enfrentar o mostro que petrifica alunos trouxa até a libertação de uma personagem muito legal. Acho que "A Câmara Secreta" é o começo das trevas na estória, acho que daqui pra frente teremos momentos tensos para o bruxinho.

Até o próximo post!

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo