22 outubro 2015

Anime: Ao no Exorcist

Ultimamente não tenho acompanhado muitos animes, foi-se o tempo em que eu podia assistir milhares deles (saudades tempo de escola). Mas durante o tempinho que eu fiquei desempregada eu assisti ao maravilho "Ao no Exorcist", (Blue Exorcist no ocidente) pelo Netflix.


Sinopse: "Ao no Exorcist conta a história de dois irmãos, Rin e Yukio. Enquanto Rin é boca suja, brigão e não liga para os estudos Yukio é fraco, educado e um aluno aplicado. Eles desconhecem seu pai e sua mãe morreu quando eram novos sendo criados pelo Padre Fujimoto, mas tudo muda quando Rin descobre ser filho de Satan o demônio mais poderoso e temido, com a morte de seu amado pai adotivo Rin busca se tornar mais forte, nesse caminhada descobre que não conhece seu irmão tão bem assim."



Sou super fã de animes shonen, porque gosto de ver a evolução do personagem e pelos desafios que ele tem que passar. "Ao No Exorcist" é exatamente assim, temos Rin um garoto problema criado por um padre, em uma espécie de mosteiro, e seu irmão gêmeo todo certinho e estudioso. Rin nunca consegue se sentir inserido nos lugares, se sente deslocado e sempre se mete em problemas. Um dia ele descobre porque tem um temperamento tão explosivo, ele é filho de Satan, o demônio mais poderoso de todos, que resolve vir buscar seu filho. O garoto se recusar a seguir o pai biológico, perdendo o pai de criação e liberando seus poderes demoníacos, então é obrigado a ir para uma escola de exorcistas para aprender a controlar seu poder e vencer Satan.



Mesmo se tratando de um anime sobre demônios, a estória não é nada assustadora, temos vários momentos engraçados e episódios exclusivos de alívio cômico. O crescimento dos personagens não é visto apenas no Rin, mas em todos os outros. Quando o filho de Satan vai para Academia Vera Cruz, ele conhece várias pessoas e nós acompanhamos a evolução e o enfrentamento de seus próprios medos. Os personagens são divertidos e todos  tem suas qualidades, Shieme é doce e dedicada, Izumo é amiga e forte, Suguro é focado e competitivo, Konekomaru é amigo e Yukio é um ótimo irmão e muito inteligente. Mas o melhor mesmo é o Rin, com seu jeito explosivo, incompreendido e tão leal, me lembrou muito o Inuyasha.



Além de ter que enfrentar as dificuldades da escola e ter que se dedicar aos estudos, sendo que não leva jeito nenhum para isso, Rina ainda tem que lidar com seus irmãos demônios. Isso mesmo, os filhos de Satan vem até a terra testar o irmã mais novo para ver qual é a do garoto.



Se os irmãos demônios perseguem Rin, Yukio seu irmão gêmeo adora o irmão e faz de tudo para ajudá-lo. A relação dos dois é muito bonita e mostra que mesmo sendo diferentes, os dois se dão suuuper  bem. 



O anime só tem 25 episódios e aos poucos os mistérios da história vão sendo revelado, mas é só no último episódio que temos o grande clímax da animação. O último episódio é daqueles de roer as unhas e não conseguir nem piscar. 



Há muito tempo eu não me viciava tanto em uma anime, devorei os episódios e fiquei muito envolvida com a história de "Ao no Exorcist". Pra mim um dos melhores nos últimos tempos, tem ação, humor, romance e suspense, combinação perfeita. E claro, que um protagonista problemático tem sempre lugar no meu coração.


Até o próximo post!

19 outubro 2015

Resenha: Os Bridgertons - Um Perfeito Cavalheiro

Todo mundo sabe que adoro romances históricos, principalmente os da Julia Quinn, também sabem que sou apaixonada por contos de fada. Então imagina o quão empolgada fiquei quando esses dois se juntaram no terceiro livro da série "Os Bridgertons".


Sinopse: "Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. "

Nesse terceiro livro temos a estória de Benedic, um dos irmãos Bridgertons que ainda é solteiro e a mãe tenta casá-lo de qualquer maneira. Ele conhece Sophie em um baile, a garota o encanta por sua beleza e seu ar de realeza, mas na verdade ela  é uma bastarda que é maltratada pela madrasta e que naquela noite realiza o sonho de ir a um baile. Os dois se encantam um pelo outo no exato momento em que se conhecem, mas tudo fica apenas naquela noite. No dia seguinte Sophie acaba sendo expulsa de casa e vai viver bem distante de Benedic, sem ter a chance de mostrar a sua verdadeira face. Mas graças ao destino, os dois acabam se encontrando algum tempo depois, quando a moça é salva pelo rapaz, e a partir daí vemos que a química entre os dois é explosiva, mesmo que el não saiba quem ela é de verdade.

Como todos os livros da série de Julia os homens acabam encantados pelas mulheres, mas fogem por algum motivo idiota. No caso de Benedic é o fato do jovem ter prometido apenas se casar com a linda jovem que conheceu há três anos atrás no baile, que é a Sophie, serviçal que o encanta e que ele não consegue evitar a atração carnal que sente. Durante toda a estória temos então, um indecisão por parte dele, que quer ficar com Sophie, mas não quer esquecer a bela dama. Além desse pequeno problema, ele ainda não consegue descer de seu pedestal de nobre e ficar com uma simples empregada.

Adoro as personagens femininas da Julia Quinn, elas são sempre muito decididas e com Sophei não é muito diferente. Mesmo que ela viva com medo de ser descoberta, ela consegue ser firme e provocar Benedic. E os momentos de enfrentamentos deles são muito divertidos e quentes, porque o Sr. Benedic está subindo pelas paredes querendo possuir Sophie. Gosto que nos livros da Julia as mulheres sentem desejo pelos homens e mesmo naquela época, em que elas tinham que ser recatadas e virginais. 

O livro é muito divertido e transpira romance, mas sempre tem a parte ruim, o fato de Colin querer Sophie como sua amantes, por causa de sua classe social, achei bem trouxão da parte dele. E a forma como a autora resolveu esse preconceito dele, não gostei muito não. Tirando essa partizinha a estória de "Um Perfeito Cavalheiro" é uma linda versão de "Cinderela" e é tão encantadora quanto os dois livros anteriores da série.

Até o próximo post!

14 outubro 2015

Música: Tiago Iorc

Hoje é quarta-feira dia de dica musical aqui no blog, hoje resolvi falar sobre um dos meus cantores brasileiros preferidos: Tiago Iorc. Se você ainda não sabe quem é ele, precisa ler este post e descobrir o quão maravilhoso é a sua música.


Tiago nasceu em Brasília, mas passou os primeiros 5 anos da sua vida na Inglaterra. Ele começou a tornar-se conhecido após cantar em um festival da PUC do Paraná, e daí pra frente foram vários sucessos. O cantor começou a ser figurinha carimbada nas novelas da Globo em 2007, quando a música "Nothing But A Song" foi trilha da "Malhação" daquele ano. No mesmo ano a música "Scared", que ele cantou no festival da PUC, foi trilha da Alinne Morais em "Duas Caras" (a novela em que ela era uma vilão maravilhosa de franja).

Nothing But A Song

Scared

A parceria do jovem cantor com a Globo se repetiu em várias novelas, em 2008 com a música "Blame" na novela "A Favorita", no ano seguinte mais uma vez uma personagem de Alinne Morais tinha como trilha uma música do Tiago, dessa vez a estória de Luciana em "Viver a Vida", foi embalada por uma versão dele de "My Girl". Em 2011 ele novamente esteve na trilha de "Malhação" e também em "A Vida da Gente". Em 2013 ele lançou CD novo e "Story Of A Man" ganhou notoriedade em "Flor do Caribe", e nos anos seguintes suas músicas estiveram em "Geração Brasil" e "Sete Vidas"


No começo de sua carreira Tiago Iorc dava preferência pelas músicas em inglês, seus dois primeiros CD's, "Let Yourself In" de 2008, "Umbilical" de 2011, são todo inglês. Em seu terceiro álbum, "Zeski",  o cantor começou a inserir músicas em português em seu repertório. Já em 2015, ele lançou "Troco Likes", um CD todo em português.

Blame

Story Of A Man

It's A Fluke

Gosto do som que ele faz, porque as músicas me causam boas sensações, a voz doce e a melodia delicada me envolvem e é impossível não cantar junto com ele. Gostei dele a primeira ouvida e desde 2008 sou viciada no que ele faz, antes mesmo dele se tornar tão conhecido, ou quando cantou "What A Wonderful World" na abertura da novela das seis, ou antes de ser conhecido como namorado da Isabelle Drummond. Quando ele começou a fazer mais sucesso, senti uma mágoa, porque já amava suas músicas e achava um absurdo do nada o povo se declarar fã (porque sou dessas), mas decidi fazer o post para que todos se apaixonem por ele.


Se ainda não te convenci de quanto ele é incrível, você precisa escutar as versões que ele fez para músicas muito conhecidas como, "My Girl", What A Wonderful World", "Proibida Pra Mim" e "Tempo Perdido", que ficaram incríveis na voz dele.

My Girl

What A Wonderful World

Proibida Pra Mim

Tempo Perdido

E se mesmo assim você não se sentir convencido a escutar o cantor, escute uma vez o novo CD dele, "Troco Likes", que tem músicas lindas como "Alexandria", "Amei Te Ver", "Coisa Linda" e "Mil Razões".
Alexandria

Amei Te Ver

Coisa Linda

Mil Razões

Agora eu já sei que você está encantado pelo trabalho dele, só precisa de um empurrãozinho para se apaixonar, então assista o clipe de "Dia Especial", que é muita fofura reunida.

Dia Especial

Agora que já te mostrei todas as maravilhas a respeito do Tiago Iorc, tenho certeza que você já virou fã, igual a mim em 2008, e já escolheu suas músicas preferidas.



Até o próximo post!

12 outubro 2015

Resenha: O Jardim Secreto

A resenha dessa segunda é um temática ao dia das crianças, resenhei um livro que fez parte da minha infância, não como livro, mas como filme, "O Jardim Secreto", que foi lançado em 1993 e era presença confirmada na sessão da tarde. 22 anos depois eu resolvi ler o livro em que esse filme que eu adorava (continuo amando) foi baseado, e não há melhor data do que a de hoje, para falar desse clássico.


Sinopse: "Um livro delicado, meigo e muito mágico. Conta a história da jovem Mary,uma menina mal-humorada e infeliz que acaba indo morar na casa de um tio seu, após o falecimento de seus pais.A casa é uma mansão nas charnecas,um lugar que ela escolhe odiar. Porém, vendo que não há outra forma e que ela terá que ficar lá, a menina decide explorar o local. Acha um velho jardim trancafiado em uma de suas explorações e decide cuidar dele com a ajuda de dois amigos. Mostra do começo ao fim o crescimento de Mary e de seus amigos."

"O Jardim Secreto" vai começar contando a estória de Mary Lennox, uma garotinha que mora na Índia e acaba de ficar orfã, por isso ela é obrigada a morar com um tio que ela nunca viu em Yorkshire. A menina é vista como uma criança feia e mimada, que é deixada de lado por todos. Nos primeiros capítulos temos que conviver com essa Mary irritante, que aos poucos vai descobrindo a magia de ser uma criança.

A casa onde Mary vai morar é de um tio corcunda, que não fica no local por muito tempo, e é cercado por jardins e um pântano. Quando a garotinha resolve se aventurar pelas redondezas da casa, ela acaba descobrindo um jardim secreto, que ela decide cuidar como se fosse seu pequeno segredo.  Para cuidar do pequeno pedaço de terra ela tem ajuda de Dickon, um garoto simples que ama os animais e as plantas. Dickon é o oposto de Mary, ele está sempre sorrindo, tem uma aparência agradável e é querido por todos.

Além dos mistérios envolvendo o jardim, a casa é cheia de segredos, como a morte da mulher do tio e o garotinho doente que chora todas as noites. Garotinho que Mary acaba descobrindo ser seu primo, e que em muito se assemelha a menina que veio da Índia, com sua carranca e mimos.

O livro foi escrito por Frances Hodgson Burnett, em 1911, e foi feito para crianças. O livro vai mostrar sobre a importância dos pensamentos positivos, de se acreditar em si mesmo, de ser agradável e de viver. Mary, Colin e Archibald Craven, são pessoas infelizes que se fecham em suas tristezas, deixando que isso seja visto em sua aparência. Os três vem sua vida mudar a partir da vinda de Mary para a Inglaterra. A garotinha traz mudanças para a casa do Craven e descobre os prazeres de se viver.

O livro tem uma linguagem simples e de fácil entendimento. A estória é narrada por um narrador onisciente, que narra em terceira pessoa, mas que conhece os sentimentos e desejos de cada personagem. A estória é delicada e tem uma aura de magia, que vai encanta crianças e adultos com seus mistérios e milagres. O livro pode se passar em um século passado, mas encanta e comove até hoje.

A estória mágica do jardim secreto, foi adaptada para o cinema em 1993, um filme lindo, muito fiel a narração de Frances Hodgson. Daqueles filmes para se assistir várias vezes e se sentir tocado pelo enredo. Vale a pena ver e ler a estória da garotinha amarga, que descobre a felicidade nas coisas simples da vida.

Até o próximo post!

05 outubro 2015

Resenha: Os Bons Segredos

Sabe quando você não dá nada para um autor e que quando você resolve ler um de seus livros, fica pensando "Por que eu nunca li esse livro?". Na semana passada eu vivi essa situação na pele, quando li o novo livro da Sarah Dessen, "Os Bons Segredos", durante a leitura eu só pensava que deveria ter dado uma chance para autora há muito tempo. 


Sinopse: "Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho. "

"Os bons segredos" segue os passos de Sydney, uma menina que se sente invisível, principalmente, quando está ao lado do irmão. Um dia a vida dela muda, quando em uma tarde, entra em uma pizzaria, e conhece os Chatham.

A escrita de Sarah Dessen é envolvente e fluída. Mesmo com suas 400 e tantas páginas passam muito rápido. A leitura se torna envolvente porque temos personagens muito reais, que é fácil de se identificar com Sydney ou os Chatham. Além de deixarem a sensação de empatia, as personagens são muito encantadoras. Ao mesmo tempo em que a leitura era leve e fácil, me sentia angustiada, por muitas vezes me sentir no lugar da protagonista, que em muitos momentos era injustiçada.

Gostei do modo com que Sarah Dessen escreve porque gosto de gente que escreve YA contemporâneo e consegue mostrar o cotidiano de uma maneira interessante, mas realista. Gosto da maneira com que ela trata de assuntos "pesados" de uma maneira delicada. E gosto da facilidade e complexidade de suas personagens, fazendo com que eles fossem únicos. Me vi encantada pelo Mac, envolvida pelo brilho de Layla e me diverti com o Eric.

O livro é uma sucessão de fatos, que vão se desenrolando, mas que não são acontecimentos bombásticos, são apenas fatos. Mesmo sendo acontecimentos amontoados, a estória tem um quê de magia, magia nos momentos simples, em que você está com amigos, assistindo um filme, comendo batata-frita, cantando, dentro do carro, essa é a magia de "Os bons Segredos"

Essa estória é divertida, doce, triste e intensa, daquelas que não dá para falar demais, porque pode estragar. Mas daqueles que merecem ser lidos, devorados e absorvidos. Daquele tipo que causa ressaca e que sempre vai ser lembrado, com uma sensação de quentinho no coração. Não tenho nem palavras para descrever o quão maravilhosa foi essa leitura, apenas leiam e se sintam apaixonados por esse livro.

Até o Próximo Post!

04 outubro 2015

Playlist de Setembro

E o nono mês do ano chegou ao fim e com isso vem a playlist de setembro, que foi uma das menores de todos os tempos, porque não estava me sentido muito musical. Mas outubro promete e teremos várias musiquinhas. Mas vamos falar da trilha do mês que começa a primavera.


Nos primeiros dias de setembro eu voltei a escutar duas cantoras que eu adoro, Birdy e Lana Del Rey, que são cantoras que gosto de escutar no frio (sempre associo as duas ao inverno), mas que me peguei ouvindo nesse calor infernal. Lana com sua "High By The Beach" e Birdy junto com Rhodes, com sua "Let It All Go".

Lana Del Rey - High By The Beach

Birdy + Rhodes - Let It All Go

Justin Bieber resolveu voltar à ativa e lançou uma música maravilhosa, "What Do You Mean", que eu escutei repetidamente durante todo mês. Além da baladinha do Justina, eu também me viciei em "Want To Want Me", do Jason Derulo.

Justin Bieber - What Do You Mean

Jason Derulo - Want To Want Me

Ainda na vibe baladinhas eu me viciei em "I'm An Albatroz" do AronChupa, daquelas para repertir o refrão dia e noite. Também voltei escutar muito "BO$$" das Fifth Harmony.

AronChupa - I'm An Albatroz

Fifth Harmony - BO$$

E por último um pecadinho, porque sou uma pessoa temática e não consigo evitar associar as coisas, foi isso que eu fiz após ler "O Despertar do Príncipe", da Colleeen Houck, e me viciar em música árabe, principalmente a "Zahma Ya Dunia", do Tony Mozayek, é muita vergonha alheia gostar de música árabe, mas o que eu posso fazer, gosto de criar trilha sonora para as minhas leituras.

Tony Mozayek - Zahma Ya Dunia

Essa foi playlist de setembro, espero que vocês tenham gostado, e não me julguem por gostar de música árabe (kkkkkkk).


Até o Próximo Post!
Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo