31 dezembro 2016

Melhores Leituras de 2016

Hoje, no último dia do ano, fiz um vídeo com as melhores leituras de 2016. Diferente do ano passado, em que tivemos apenas 5 favoritos de 2015, esse ano eu escolhi 13 livros para representar os melhores desse ano que está acabando.




Até o próximo post!


28 dezembro 2016

Resenha: As Crônicas de Gelo e Fogo - A Fúria dos Reis

Depois de três anos finalmente li o segundo livro da série, e se lá em 2013 quando li "A Guerra dos Tronos" eu achei a história arrastada e tive muita dificuldade, nesta segunda leitura foi muito maravilhoso.


Sinopse: "Quando um cometa vermelho cruza o céu de Westeros, os Sete Reinos estão em plena guerra civil. Os exércitos dos Stark e dos Lannister estão se preparando para o confronto final, e Stannis-irmão do falecido Rei Robert-, desejoso de possuir um exército que lute pela sua reivindicação ao trono, alia-se a uma misteriosa religião oriental. Porém, seu irmão mais novo também se proclama rei. E, enquanto isso, os Greyjoy planejam vingança contra todos os que os humilharam dez anos atrás. Ainda, no distante Leste, poderosos dragões estão prestes a chegar aos Sete Reinos, trazendo fogo e morte...Um perigo de proporções gigantescas, muito maior do que as grandes guerras! Nesta tão esperada sequência de A guerra dos tronos, George R. R. Martin cria uma obra de incrível poder e imaginação. A fúria dos reis nos transporta até um mundo de glória e vingança, de guerras e magia, onde poder e miséria podem se alterar no virar de uma página. Uma obra singular da literatura fantástica."

Depois dos acontecimentos de "A Guerra dos Tronos" os Sete Reinos estão em guerra, em que temos cinco reis se enfrentando. Saindo da introdução ao universo a história fluí mais, cheia de confrontos e batalhas, mas principalmente uma aula de política. 

O livro como seu antecessor são narrados em capítulos alternados, então teremos Tyrion, Daenerys, Jon Snow, Arya, Sansa, Theon, Catlin e Davos narrando esses vários lados da guerra.E como sempre os capítulos do Tyrion, Daenerys e Jon são sempre maravilhosos, mas me surpreendi muito com os capítulos da Sansa, que é uma personagem que tem uma trajetória bem interessante. 

Gosto muito como o George Martin faz com que seus personagens não tenham apenas um lado, eles são cheios de camadas e todos eles passam por altos e baixos, e isso é muito incrível, porque mesmo sendo uma série de fantasia as personagens são reais. Esses altos e baixos também fazem parte da desconstrução de personagem, eu particularmente adoro.

O livro foi incrível, fluiu super bem e eu gostei de como aos poucos o autor vai nos dando pistas do que vai acontecer lá na frente (sei do que vai acontecer, porque já vi a série de tv), ou seja, o cara é foda e sabe construir um enredo bem amarrado (como se ninguém soubesse disso).

Depois de ter sofrido tanto para ler o primeiro livro da série, essa leitura foi muito prazerosa e todos os acontecimentos são incríveis, mas menção honrosa a Batalha da água Negra que foi incrível, mesmo sendo narrado pelo Davos (detesto os capítulos dele). Já quero ler "A Fúria dos Reis" e assistir a sétima temporada da série.

Até o próximo post!

26 dezembro 2016

12 Livros para 2017

Hoje peguei uma TAG do canal da Tati Feltrin emprestada, que é 12 Livros para 2017. Fiz uma seleção de 12 livros que eu quero ler no ano que vem, cada um correspondente a um mês do ano.



Outlander - A Viajante do Tempo
Entrevista com Vampiro
A Redoma de Vidro
O Apanhador no Campo de Centeio
Memórias de uma Gueixa
As Fronteiras do Universo - A Bússola de Ouro
E o Vento Levou
Misery
Drácula
As Crônicas do Matador do Rei - O Nome do Vento
Precisamos Falar Sobre o Kevin
As Crônicas de Gelo e Fogo - A Tormenta de Espadas

Até o próximo post!

24 dezembro 2016

Resenha: Um Conto de Natal


Sinopse: "Um Conto de Natal do britânico Charles Dickens (1812-1870) é uma das histórias mais famosas da literatura ocidental. O enredo nos traz a figura de Ebenezer Scrooge, um avarento homem de negócios londrino, rabugento e solitário, que não demonstra um pingo de bons sentimentos e compaixão para com os outros. Scrooge não deixa que ninguém se aproxime e rompa a sua dura carapaça, preocupando-se apenas com os negócios, o dinheiro e os lucros. No anoitecer frio da véspera natalina, ele é visitado pelo fantasma de Jacob Marley (seu antigo sócio comercial, morto há sete anos) que o repreende e anuncia que Scrooge se prepare, pois será visitado por três espectros do seu próprio passado, presente e futuro... A história da redenção do velho Scrooge vêm comovendo adultos e crianças de todas as épocas. 
A história foi escrita entre outubro e novembro de 1843, para ser publicada em capítulos de jornal, com ilustrações de John Leech, em dezembro do mesmo ano. O enredo é familiar a todos: foi filmado várias vezes e televisionado; adaptado para o teatro e para crianças. Transformado em desenho animado e HQs. A figura e o personagem de Scrooge teve vários descendentes literários, um dos mais célebres é o Tio Patinhas de Walt Disney: "Uncle Scrooge McDuck" em inglês."

"Um Conto de Natal" do Charles Dickens é uma daquelas histórias que todo mundo conhece ou por ter visto em alguma adaptação para o cinema ou para série de TV. O conto de Dickens é famoso por sua história de redenção do velho Scrooge que é mesquinho e odeia o Natal, mas que certa noite recebe a visita de fantasmas que irão mostrar o passado, o presente e o futuro. Toda a história de Scrooge é contada em poucas páginas, mas tem uma magia uma lição grandiosa.

Mesmo já sabendo o que iria acontecer com Scrooge devorei as poucas 128 páginas do livro e me deliciei com a aparição de cada fantasma e a revelação que cada um faz ao velho. Ao mesmo tempo em que temos uma linda história de Natal, temos também um conto de fantasmas bem assustador. Gosto muito dessa dualidade de "Um Conto de Natal" e que em meio a tudo a isso Dickens conseguiu passar uma lição de que as pessoas se esquecem do verdadeiro significado do espírito de Natal e se apegam aos bens materiais acima de tudo.

Uma história deliciosa para o fãs de especiais de Natal, que adoram uma boa história de fantasma e que não entendem como as pessoas podem odiar tanto uma data cheia de amor e solidariedade, pelo simples fato de considerar uma bobagem. Com certeza você conhece alguém amargurado que adora dizer que 25 de dezembro é apenas uma data comercial sem importância, em que temos de conviver com parentes desagradáveis e dividir a comida, talvez essa pessoa precise conhecer o Scrooge.

Até o próximo post!

23 dezembro 2016

Drama: Age of Youth ou Hello, My Twenties!

Há uns três anos entrei na vibe dos dramas orientais e virei fã. Adoro toda a confusão, os dramas excessivos e as palhaçadas. E agora ficou ainda mais fácil ter acesso a essas produções, porque o Netflix está disponibilizando, e foi graças a isso que eu assisti um dos melhores k-drama, "Hello, My Twenties" ou se preferir "Age of Youth".


Sinopse: "Com personalidades, objetivos de vida e gosto para homens completamente diferentes, cinco universitárias dividem uma casa batizada de Belle Epoque."


O drama vai começar com a chegada de Yoo Eun-Jae, uma menina muito tímida, a "república" Belle Epoque, no local já vivem quatro outras meninas, Jung Ye-Eun, Yoon Jin-Myung, Song Ji-Won, Kang Yi-Na, todas com personalidades bem diferentes uma das outras. Ye-Eun é uma garota romântica que faz tudo para o namorado, que é um grande babaca, Jin-Myung é muita esforçada e responsável, Ji-Won é divertida e espontânea, por isso nunca consegue um namorado e Yi-Na é uma garota sexy e poderosa.


Todas as garotas tem segredos e alguns problemas, que vão sendo revelados ao longo da história. Em meio em todos os problemas de convivência e os próprios segredos elas vão criando uma forte amizade, por isso teremos oscilações, em alguns momentos vamos ter brigas e lágrimas, aí do nada começa as brincadeiras e gargalhadas.


Além de falar sobre a amizade "Hello, My Twenties" vai falar sobre relacionamentos abusivos, culpa, responsabilidade, futuro, escolhas. O drama retrata muito bem e mostra que nem tudo é felicidade absoluta, mas que você precisa continuar vivendo.


Claro, que em um bom drama não pode faltar romance e esse é cheio deles, e são romances representados de todas as maneiras, boas e ruins. No quesito romance só senti que as histórias ficaram inacabadas e espero que isso seja um sinal de que teremos segunda temporada (cruzem os dedos)


Além de um enredo muito bom, o k-drama tem um figurino maravilhoso, em que cada uma das meninas tem um estilo de se vestir (e que eu desejei todas as roupas) e uma trilha sonora maravilhosa, principalmente a música da abertura que é uma delícia.


Um k-drama delicioso para maratonar no Netflix e se apaixonar de vez pelos dramas orientais.


Até o próximo post!







Ave Raja Gabaglia em frente ao numero 1143


12 dezembro 2016

Resenha: Batman: A Piada Mortal


Sinopse: Um dia ruim.
É apenas isso que separa um homem são da loucura. Pelo menos segundo o Coringa, um dos maiores e mais conhecidos - se não o maior e mais conhecido - vilão do mundo dos quadrinhos. E ele quer provar o seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o principal aliado de seu maior inimigo: o Comissário Gordon. Cabe ao Cavaleiro das Trevas impedir.
O genial roteirista Alan Moore (Watchmen, V de Vingança) e o artista Brian Bolland (Camelot 3000) mergulharam na mente do Palhaço Psicótico e presentearam os fãs da nona arte com uma das melhores histórias já escritas sobre a origem do Coringa, analisando de forma definitiva sua relação com o Cavaleiro das Trevas e Gotham.
Brian Bolland é o astro da edição. Além de escrever o posfácio e nos presentear com uma aventura de oito páginas e esboços, o artista britânico fez questão de recolorir toda a história - que antes tinha cores de John Higgins - trazendo uma nova dimensão à obra e recriando completamente a atmosfera da HQ. Esta edição de luxo traz a íntegra de Batman: A Piada Mortal e ainda republica, como extra, a primeira história do Coringa."

A primeira HQ a gente nunca esquece e quando ela é sobre um dos vilões mais incríveis e feita pelo gênio Alan Moore é memorável.Sim, comecei no universo das HQ pela famosa Piada Mortal, que é um clássico das histórias do Batman. Minha primeira vez não podia ser melhor, pena que seja tão curta a história.

"A Piada Mortal" vai ser narrada com dois tempos, temos a criação do Coringa e o vilão tentando provar que um dia ruim pode deixar um homem louco. O passado é em preto e branco e vamos encontrar alguns pontos de cor, enquanto o presente e todo colorido. Além das cores o maior contraste é do vilão, que no começo é apenas um comediante fracassado e depois um vilão maquiavélico.

O Batman não é o ponto forte da história, por mais que tenha um papel fundamental, o astro do enredo é o Coringa. E o tom da HQ é bem esse, de insanidade. Alan Moore como sempre, não teve medo de pesar a mão e temos momentos vem chocantes em uma história bem pesada.

Gostei muito de "A Piada Mortal" e no final fiquei com aquela sensação de que não sabia quem venceu, mas depois pensei melhor e entendi o que Alan Moore quis mostrar na sua história do Batman, que a insanidade está dentro de todos nós. Vale muito a pena ler essa HQ, que para mim merecia mais muitas páginas.

Até o próximo post!

11 dezembro 2016

Book Haul Black Friday

Minhas compras da Black Friday finalmente chegaram e eu resolvi falar sobre os livros que comprei na Submarino. Vocês não vão ver uma pilha muito gigante, porque não gosto de comprar muitos livros para que as leituras não fiquem acumuladas, mas para os meus padrões eu comprei bastante livros.


Até o próximo post!

09 dezembro 2016

Playlist de Novembro

Estou um pouco atrasada com a playlist de novembro, mas agora sai. O mês de novembro foi pura magia musical, daqueles que a trilha se encaixa perfeitamente com sua alma (dramática). Comecei o mês com uma das minhas bandas preferidas da vida, Florence and the Machinne, as músicas dela me tocam de uma maneira surreal e a da vez foi "Shake It Out", que sempre me anima, acalma e liberta.

Florence and the Machine - Shake It Out

Depois outra música que me anima e que é impossível escutar sem cantar loucamente é "Stiches" do Shaw Mendes. E nesse mesmo nível de animação e de cantar loucamente temos "Don't Wanna Know" do Maroon 5 e "24k for Magic" do Bruno Mars, a primeira com o clipe fofo e o Adam Levine com cara de desilusão amorosa e a segunda com Bruno Mars mostrando sempre que é fantástico.

Shaw Mendes - Stiches

Maroon 5 - Don't Wanna Know

Bruno Mars - 24k for Magic

Aí para completar o mês temos figurinhas carimbadas por aqui como Justin Bieber, que me conquistou de vez com Purpose, difícil não curtir uma música, esse mês fiquei viciadinha em "Company", que me dá vontade de viajar. Teve também mais uma vez Calvin Harris, sempre impecável, que precisa vir para o Brasil, com "My Way".

Justin Bieber - Company

Calvin Harris - My Way

E para fechar o mês, duas bandas que descobri esse ano e já são figurinha repetida nas minhas playlists, a primeira e DNCE, que é bem aquela batida pop deliciosa, impossível não dançar com "Body Moves". E a segunda é uma das minhas bandas preferidas do momento, Twenty One Pilots, que em breve vão ganhar post aqui no blog, passei o mês todo viciada em "Ride", que é bem diferente das outras deles que conhecia.

DNCE - Body Moves

Twenty One Pilots - Ride

Até o próximo post!

05 dezembro 2016

Resenha: A Fúria e a Aurora

Não tinha dado muita atenção para o livro "A Fúria e a Aurora" de Renée Ahdieh, porém depois de muita insistência de uma amiga, que leu e adorou a história, resolvi ler o livro e me apaixonei.


Sinopse: "Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. 
Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. 
Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto."

O livro é um reconto da história de "Mil e uma noites" porém essas semelhança para logo nos primeiros capítulos, pelo que eu pesquisei sobre a verdadeira Sherazade, "A Fúria e a Aurora" vai começar com Sherazade contando histórias para conseguir sobreviver a aurora, porém por trás disso ela quer vingar a morte de uma amiga querida, e aos poucos todos os mistérios envolvendo o rei de Khorasan vão se desenrolando e a vingança de Sherazade vai perdendo força.

As personagens do livro são muito encantadoras, começando pelo Khalid que tentam pintar como um monstro, mas que acaba sendo um fera misteriosa e tão intenso (esse tipo de cara é o meu tipo), e o melhor de tudo não trata a mocinha mal. Depois temos Sherazade que mesmo com seus poucos 16 anos tem um personalidade forte, e é muito sensual. E também não posso deixar de falar de Jalal, que é o típico personagem amigo e divertido.

A escrita de Renée Ahdieh é muito deliciosa, daquelas que você não consegue parar. Tenho duas críticas, que achei as personagens são muito jovens e algumas pontas ainda ficaram soltas, não sei se é porque vamos descobrir no segundo livro ou se foi por descuido, espero que não.

"A Fúria e a Aurora" é um romance lindo, com um cenário exótico e personagens envolventes. Gostei muito da leitura e estou ansiosa para o lançamento da continuação.

Até o próximo post!

04 dezembro 2016

TBR de Dezembro


A Fúria e a Aurora
Batman: A Piada Mortal
Um Conto de Natal
As Crônicas de Gelo e Fogo: A Fúria dos Reis

Até o próximo post!
Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo