03 julho 2017

Resenha: A Bússola de Ouro

Sinopse: "O primeiro volume da trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, se passa em um mundo muito parecido com o nosso — mas com algumas curiosas diferenças. Ciência e religião se confundem. Todo ser humano possui um dimon, um animal inseparável que na infância toma várias formas. E existe um raríssimo objeto que aponta a verdade, mas ninguém sabe fazê-lo funcionar.
Lyra é uma menina levada que vive na tranquila cidade universitária de Oxford, na Inglaterra. Lá, crianças começam a desaparecer. E quando seu grande amigo Roger, some, Lyra parte em sua busca, disposta a desafiar seus próprios temores.
Na paisagem árida do Norte, onde tenta encontrar Roger, Lyra enfrenta uma terrível conspiração que faz uso de crianças-cobaias em sinistras experiências. Entre ursos usando armadura e bruxas que sobrevoam as sombrias geleiras, Lyra terá que fazer alianças inesperadas se quiser salvar o amigo de seu trágico destino."

"A Bússola de Ouro" é o primeiro livro da série Fronteiras do Universo do Philip Pullman, em que  os seres humanos tem a sua alma externamente, na forma de um animal. Como todo primeiro livro de uma série ou trilogia em um primeiro momento temos uma leitura mais arrastada, até porque o autor precisa nos inserir naquele novo universo. O mundo criado por Philip Pullman é bem complexo em sua mitologia e cheio de críticas a religião.

Em um primeiro momento temos a impressão de que o livro é mais um young adult de fantasia, mas não, pra mim podemos encarar esse livro como fantasia adulta. Mesmo que tenhamos uma personagem infantil, animais falantes, bruxas e muita magia, esse livro não é nada infantil e tem críticas bem pesadas a imagem da igreja.

Neste primeiro momento não consegui me envolver com os personagens, eles ainda não tiveram a chance de se mostrar profundamente. Lyra é uma protagonista interessante, muito esperta. Ela vai descobrindo os mistérios que envolve sua própria vida e o que a Igreja quer esconder, então ao mesmo tempo que nós ela está sendo inserida em todo aquele universo junto com o próprio leitor. 

Achei o livro muito bom, com uma construção de narração bem amarrada, um universo fantástico bem complexo e personagens com potencial. Porém achei a história um pouco arrastada e me senti perdida até começar a entender o que era o pó. Mas não vou desistir da trilogia e já estou curiosa com o que vai acontecer a Lyra depois daquele final.

Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo